5 Pontos-Chave A Serem Considerados:

Uma dúvida comum que sempre recebemos na comunidade Football DNA é como manter o meu treino divertido e empolgante para os jogadores. Para responder essa dúvida, decidimos compartilhar esse texto para que seus jogadores nunca mais te questionem isso!

1. O primeiro ponto importante para manter o treino divertido e empolgante aos seus atletas é: Você precisa ser divertido e empolgante. Existem muitas maneiras diferentes de trabalhar, mas, de forma geral, o seu comportamento refletirá diretamente no ambiente que deseja criar. Portanto, minha primeira dica para garantir que seu treino seja cativante: Faça tudo o que estiver ao seu alcance para criar um ambiente divertido e envolvente.

2. Variar seus treinos e tipos de jogos/práticas que você propõe aos atletas é essencial, faça-os tentar adivinhar o que irá acontecer quando eles chegarem ao treino. Quanto mais repetitivos e iguais forem os seus treinos, mais monótono eles serão para os jogadores.

3. Proponha ao atleta um desafio apropriado. Manter os indivíduos engajados virá de cobrá-los quando necessário, mas também de elogiá-los quando for merecido. Se você propor algo muito além da capacidade do atleta, com certeza ele se desmotivará. Você precisa encontrar o equilíbrio entre o fracasso e o tédio. É claro que os jogadores precisam falhar para aprender, no entanto, você deve dar a eles oportunidades suficientes para que obtenham sucesso também.

4. Deixe-os jogar. Você já participou de um curso ou treino no qual a atividade foi interrompida continuamente? Ou jogou sob o comando de um treinador onde ele não permite que você jogue? Frustrante certo! A FA (Federação Inglesa de Futebol) tem incentivado pelo menos 70% do tempo do treino com a bola rolando. Quer uma ótima maneira de começar a se certificar de que você não está interrompendo muito seu treino? Peça a alguém para contar quantas vezes você interrompeu o treino e quanto tempo isso levou.

5. Por último, mas não menos importante, certifique-se que seus treinos sejam centrados no jogador. Tenha certeza de que você está fazendo tudo o que pode para atender às necessidades de cada indivíduo, colocando o aprendizado e o desenvolvimento deles em primeiro lugar. Seja justo, dando a todos a mesma oportunidade.

ELES SÓ QUEREM JOGAR FUTEBOL

Deixe o jogo ser o professor. Essa frase lhe é familiar? Lembro-me da polêmica que esta declaração causou uma vez, e como a percepção das pessoas foi de que estaríamos sendo encorajados a simplesmente cruzar os braços e assistir o jogo. Isso obviamente não é o caso! No entanto, as crianças praticam futebol porque gostam de JOGAR FUTEBOL. Sendo assim, você deve garantir que as crianças tenham muitas oportunidades de disputar jogos em seus treinos, pois no final das contas, é para isso que elas se reúnem no seu clube ou escolinha!

Seguem abaixo outras dicas que podem ajudá-lo a atingir o que você deseja ensinar mas também manter a sessão divertida e empolgante para seus jogadores:

Princípios para o design de um treino:

• Direção – Direcionar as suas atividades te ajudará a aplicar alguns dos princípios do jogo à sua atividade. Além disso, ajudará os jogadores a vincular o treino ao jogo.
• Definição – Definir qual área do campo você está usando, ou seja, ‘finalizar de fora da área’ ajudará a fornecer um contexto para os jogadores onde / como ele se conecta ao jogo. Considere a faixa etária com a qual você está trabalhando e quais áreas existem em campo para essa idade.
• Decisões – Crie treinos que forcem os jogadores a tomarem decisões. Não é isso que acontecerá no jogo? Isso ajuda a garantir que as técnicas que eles estão aprendendo possam ser executadas no momento certo.
• Diferença – Ao apresentar objetivos diferentes aos atletas você força que eles tenham focos diferentes. Ter um tema para cada atividade, irá encorajar os jogadores a tentar fazer o que você está focando. Pense em como você pode usar jogadores de times profissionais para inspirar as crianças a fazer o que você deseja ver delas em seu treino.

Os Ingredientes

• Forma do campo – Varie as formas de campos para obter retornos diferentes. Observe: O que um campo circular oferece aos meus jogadores? O que um campo fino e longo oferece a eles?
• Distribuição dos jogadores – Leve em consideração como os jogadores se conectam ao sistema que você escolheu. Ou seja, você está jogando como um centroavante? Você está jogando com um zagueiro central?
• Parâmetros – Certifique-se de mostrar claramente as áreas do campo em que os jogadores podem jogar ou devem permanecer (zonas).
• Restrições – Restringir, Relacionar e Recompensar. Os 3 ‘Rs’ podem ajudá-lo a permitir que o jogo flua ao mesmo tempo que ajuda os jogadores a demonstrarem o que você quer que eles pratiquem. As restrições podem fornecer oportunidades para que eles repitam uma técnica ou padrão de jogo. Por exemplo: O goleiro deve iniciar a jogada através do volante antes que o jogo possa seguir. Relacionar o desafio à posição ajudará a desafiar e incorporar o aprendizado. Uma maneira de fazer isso é dar a eles o desafio de “pensar em como você pode jogar para a frente”. Recompensas em jogos podem realmente encorajar o que você quer ver, um exemplo de recompensa pode ser “se você interceptar um passe ou executar um drible”, valem dois pontos.

Para Concluir,

Espero que este blog te ajude na próxima vez que for planejar e dar um treino, e também a não receber a temida pergunta: Podemos jogar agora? Busquei trazer neste artigo muitas maneiras de ajudá-lo manter o seu treino divertido e empolgante! Experimente e conte-nos como você se saiu!