Resumo:

Para esta prática, usamos cinco cones mais altos e um gol, com dois goleiros trabalhando e um ‘treinador’. Você também pode fazer com que os goleiros sirvam uns aos outros, se necessário, já que apenas um irá trabalhar por vez. Os cones são colocados em linha e a alguns metros da linha da baliza. Para esta sessão, começamos a usar os cones como aquecimento, movendo os goleiros em torno deles antes de se recuperar em uma boa posição no meio do gol para fazer uma defesa. A prática progredirá para tocar um cone pré-determinado no comando do treinador antes de equilibrar-se de volta no gol para defender um chute rápido. Em seguida, mudamos as posições iniciais do goleiro, ou seja, na meia volta, antes de executar um comando para fazer uma defesa com boa manipulação.

Pontos de treinamento:

Trabalho com os pés: O goleiro deve trabalhar em direção e se afastando dos cones, recuperando em bom ângulo de volta ao gol, o mais rápido possível. Eles devem ter como objetivo fazer isso dando passos rápidos, mas pequenos e equilibrados, com os dedos dos pés apontando ligeiramente para fora, dando um passo em direção à trajetória da bola e empurrando a perna de fora, equilibrando-se com a perna de dentro, quando necessário.

Postura: Enquanto se move ao redor dos cones, o goleiro deve ter como objetivo ficar o mais equilibrado possível, mantendo uma boa postura e objetivando entrar em uma boa posição antes do chute. Eles devem usar seus olhos para procurar a bola rápido enquanto eles se movem , ao mesmo tempo em que mantêm suas cabeças erguidas e imóveis tanto quanto possível, enquanto ligeiramente avançam em direção à bola. O goleiro deve ter como objetivo manter as mãos à frente o tempo todo, nunca balançando-as para trás enquanto se movem, pois isso o faria perder sua a velocidade e sua postura. Para ajudar a impulsionar o corpo rapidamente, é uma boa pratica impulsionar os cotovelos para ajudar a se mover rapidamente, em vez de movimentos longos de balanço com os braços. Quando o chute é rebatido, a partir de uma boa posição inicial, o goleiro deve apresentar suas mãos em direção à bola em uma boa postura com a mão na frente de seu corpo. Eles devem usar a velocidade rápida da mão para tocar os cones, em seguida, trabalhar para trás, mas mantendo o equilíbrio em uma boa posição de defesa, tentando ficar fora de seus calcanhares para que não percam o equilíbrio, resultando em menos força na ação de defesa.

Reações: Enquanto se concentra em qual cone deve tocar e em manter sua postura, o goleiro deve manter seus olhos na bola, reagindo rapidamente em direção à trajetória dela. Praticar este exercício repetidamente ajudará o goleiro a aguçar seus reflexos para mover suas mãos e seu corpo o mais cedo possível em direção à bola além de melhorar suas reações para perceber o trajeto da bola mais cedo e fazer a defesa necessária.

Manipulação: A partir de sua boa postura e movimentação, o goleiro deve ter como objetivo começar com as duas mãos movendo-se rapidamente em direção à linha da bola, mantendo a cabeça parada e ligeiramente para a frente. Colocar as mãos para a frente lhes dará uma base sólida para trabalhar. Com a bola viajando, eles podem decidir se podem agarrar, oque geralmente seria com uma recepção forte em ‘W’. Os polegares atrás da bola, palmas fortes formando uma barreira e dedos envolvendo a bola para pegá-la, com seus antebraços agindo como “amortecedores” para controlar e tirar o ritmo da bola; ou, conforme a bola está se movendo, eles podem decidir que “o chute é muito rápido para agarrar e optar por forte, mas calmamente, desviar / bloquear a bola para longe do gol. Pode ser que a bola esteja muito longe para tentar agarra-la, então, em boa posição inicial e dependendo da trajetória do chute, o goleiro pode estender sua mão para cima ou para baixo para empurrar a bola para longe do gol. Se eles puderem produzir técnicas de manipulação sólidas para agarrar ou desviar a bola para longe do perigo, então não haverá necessidade de fazer nenhuma defesa de rebote, mas se rebaterem a bola, devem procurar reagir rapidamente para bloquear ou defender quaisquer rebotes necessários.

Progressões:

  • Para esta prática iniciamos as ações com um comando do treinador. Para dar mais tempo ao goleiro você poderia iniciar o exercício a partir do movimento dele. Isso os ajudará a controlar a prática e chegar à frente do ataque.
  • Nesta prática, o goleiro sabia antes de a bola ser chutada para qual cone eles estavam trabalhando, se você quisesse que os reflexos e a concentração do goleiro funcionassem ainda mais, você poderia numerar os cones, gritando um número antes do chute para que o goleiro tenha então que toca-lo antes de fazer qualquer defesa.
  • Para esta prática, optamos por um chute no ar firme na altura da cabeça e no meio do gol para focar na manipulação e nas reações do goleiro, mas você poderia usar um chute mais controlado para fazer o goleiro se alongar e defender em qualquer área do gol.