Resumo:

Trabalhando em duplas, o treinador pode entrar ou usar outro jogador. Marque 3 portões de cores diferentes. Nesse caso usamos branco, vermelho e amarelo. O objetivo é manter a bola se movendo continuamente entre cada jogador. O jogador que passa a bola grita uma cor para o recebedor passar de volta. Este exercício progride para passes de primeira se for chamada a mesma cor que acabou de ser chamada. Outra progressão é o treinador gritar uma cor para o jogador se mover para frente e tocar de volta. Na progressão final o jogador começa na frente dos portões e troca passes com o treinador até que uma cor seja gritada pela qual o jogador deve virar e driblar.

Pontos de treinamento:

Primeiro Toque: Este exercício requer um alto nível de concentração e foco para reagir rapidamente ao grito de qual cor se deve passar ou girar. O recebedor deve mover seus pés rapidamente para estar em uma posição para dar um bom primeiro toque, com a superfície selecionada e rolar a bola na direção daquela cor. O primeiro toque é muito importante para permitir que o segundo toque seja um passe.

Qualidade do passe e passe no ar: Após um bom primeiro toque, os jogadores devem passar a bola de volta com firmeza, usando a lateral do pé. Um contato atingindo o meio da bola com o peito do pé é bom para rolar a bola de volta. O mesmo se aplica para os passe no ar, fazendo contato com o meio do peito do pé e inclinando o pé ligeiramente para cima, para colocar a bola de volta nas mãos do treinador.

Execução das jogadas: Jogando de costas para o gol, é importante que o jogador esteja ciente de onde estão as cores. Idealmente, o jogador deve girar usando não mais do que dois toques. Ao girar pelo portão do meio, o jogador pode usar uma curva sem toque se a força do passe permitir. Depois de passar pelo portão, os jogadores devem experimentar uma variedade de giros, como corte interno, corte externo e a curva de parada.